Uma das principais características — se não a mais importante — que distingue um simples gestor de um grande líder é a sua capacidade de se comunicar com clareza e sua disponibilidade para o diálogo franco, aberto e transparente com seus colaboradores. Apresentar-se como um bom articulador que torna o ambiente mais produtivo promove a comunicação interna e contribui para o clima de colaboração e aprendizado, e mesmo em meio a metas e pressões, é um grande diferencial de um profissional no mercado.

Criar espaços para que vários líderes dialoguem sobre suas questões comuns, e para que líderes e colaboradores conversem entre si, traz resultados surpreendentes, inclusive para juntos alcançarem as metas e lidarem melhor com as pressões do dia a dia, o que contribui para que sejam vistos como líderes eficazes e também admirados.

De acordo com a especialista em comunicação Viviane Mansi, em seu livro “Comunicação, diálogo e compreensão: as narrativas da liderança”, o diálogo é fundamental, mas não é necessariamente simples. As metas e a pressão sempre existirão, mas o diálogo pode mudar a forma como essas questões são tratadas. Além disso, pode trazer mais encantamento e sentido ao serviço, à medida que se reflete sobre isso. O fato de entender o porquê de cada trabalho e cada ação, faz com que o vínculo seja ampliado e deixar de ter esses momentos de conversas, mesmo que elas sejam duras e dolorosas, pode drenar a energia. Portanto, inclui-los em sua rotina é o melhor caminho.

Como diria o antropólogo, filósofo e sociólogo francês, Edgard Morin, é preciso ter consciência de que o diálogo requer abertura, generosidade e simpatia. É sempre um convite. Às vezes, vem junto com muita tensão, com muitas perguntas para as quais o próprio gestor não tem resposta e, como não as têm, acabam evitando as conversas.

Confira, a seguir, algumas práticas que facilitam o diálogo nas empresas. Vamos lá?

Crie canais eficientes de comunicação

Você, enquanto líder, deve olhar para a sua equipe, analisar quais tipos de canais de comunicação são mais eficientes de acordo com o perfil de seus colaboradores e lançar mão de vários deles, de acordo com cada momento e cada equipe. Reuniões face a face ou olho no olho; sessões de feedback orientadas para resultados; videoconferências; newsletters, palestras, caixas de sugestões, e-mails dentre outros.

Respeite a periodicidade deles (não comece com gás total e abandone o projeto de dialogar pelo caminho) e, mais importante do que o meio, será o conteúdo, a mensagem que você tem a passar ou a receber e, principalmente, o entendimento que líder e colaborador terão dela.

Seja um bom ouvinte

É clichê, mas dizem que escritores brilhantes, antes de tudo, são bons leitores. A mesma lógica vale nesse caso: um excelente comunicador é, antes de tudo, um ótimo ouvinte. Durante as conversas, interfira o menos possível com suas opiniões, enquanto os colaboradores estiverem falando preste atenção ao que é dito, porque você receberá informações preciosas. Para não esquecer seus pensamentos, faça breves anotações que permitam nortear a sua hora de falar. Observe também o que não é dito, pois habilidades de relacionamento interpessoal, linguagem corporal, gestos, olhares, entonação de voz e postura comunicam algo que o colaborador está querendo dizer. Além disso, demonstre que não se trata de mero protocolo e que seu interesse pelo papo é genuíno.

Estreite a relação entre líderes e colaboradores

Demonstrar que está disposto para o diálogo faz muita diferença. O líder não precisa ter todas as respostas, mas mostrar-se preparado para encontrar alguma solução junto com os colaboradores da sua equipe é um início.

Disponibilizar tempo para realizar conversas francas e esclarecedoras e desfazer mal-entendidos que possam vir a impactar o time contribui para mudar a forma de se lidar com diversas questões e, muitas vezes, melhora o clima organizacional. As conversas não são apenas para resolver atritos, mas também para antecipar soluções e estreitar laços.

Controle a ansiedade

Atualmente, todas as tarefas são para ontem, muitas áreas se auto denominam “pastelaria”, mas é preciso controlar a ansiedade, otimizar o tempo, não adiar as conversas com a equipe e tornar esses encontros mais produtivos, visto que deles podem sair soluções que tornem as entregas mais rápidas e eficazes e os resultados ainda melhores.

Muitos bate papos eficientes evitam refações e retrabalhos desnecessários. O sucesso está no equilíbrio (conversar nem demais, nem de menos) e na clareza com que os assuntos são comunicados e debatidos.

Dê feedback

É importante que o gestor esteja disposto a dar feedbacks objetivos e verdadeiros, sejam positivos ou negativos, periodicamente, e tendo como norte metodologias ou técnicas que auxiliem a organizar os pontos fortes e a melhorar cada colaborador, sempre com base em fatos e atitudes no ambiente de trabalho, sem levar em conta o lado pessoal, rótulos ou prejulgamentos. Quando abordar os pontos a melhorar, atente-se para o que o colaborador vem aprendendo com eles a cada nova sessão e como os superou — ou não.

Esteja preparado para receber feedback

Também oriente os funcionários a darem feedbacks constantes sobre o seu trabalho enquanto gestor, dê a eles a segurança para dizerem o que pensam, sem receio de punições, mas esteja preparado para ouvir quais são suas potencialidades e fraquezas e esteja pronto para mudar o que não está bom. Essa abertura pode auxiliar para que os colaboradores se sintam mais motivados. O que é um excelente sinal, pois pesquisas apontam que a performance de um profissional altamente motivado é 40% maior, se comparado com pessoas desmotivadas ou que atuam “no piloto automático”.

Por fim, é necessário que gestores e funcionários contribuam, fazendo a sua parte, para que os diálogos sejam claros e frequentes a fim estimular o desenvolvimento de todos, melhorar o clima organizacional, estreitar a convivência e aumentar os resultados.

A efetiva comunicação interna entre colaboradores e líderes propicia troca de conhecimento, diretrizes claras e expectativas alinhadas. Quando funcionários sabem com clareza qual é o seu papel dentro da companhia e possuem pleno entendimento do objetivo da empresa, engajam-se para conquistar resultados cada vez mais superiores.

Você lidera uma equipe ou já liderou? Compartilhe, nos comentários, suas experiências e dicas!

 

Deixe um comentário